quarta-feira, 24 de julho de 2019

Tá, mas por que você é vegetariana?


Porque sim. Ponto. E poderia simplesmente terminar a conversa por aqui, pois não tenho que justificar minhas decisões o tempo inteiro. Dizer "porque sim" é mais fácil quando estou conversando com pessoas que não querem entender meu ponto de vista, mas criticar e "me explicar" porque eu não deveria ser vegetariana. Creio que o mais importante em um diálogo sobre o consumo ou não de carnes é sempre ter em mente que, felizmente, cada indivíduo pode usufruir de sua livre vontade e viver a vida como melhor achar, seja ela com ou sem carne. Ou seja, quero deixar bem claro que esse post não tem o intuito de mudar sua opinião quanto ao churrasquinho de Domingo, e sim mostrar minha trajetória rumo ao vegetarianismo e os motivos que me levaram a deixar de comer carne gradualmente.

Há quanto tempo estou nesse caminho? Realmente não sei, pois não houve um dia específico em que eu simplesmente deletei toda e qualquer ingesta de carne e passei a me rotular vegetariana. Por mais que eu tenha sido criada no Rio Grande do Sul, um Estado extremamente conhecido pela cultura do churrasco, em uma casa onde churrasquinho de Domingo é sagrado e, além disso, um baita motivo para reunir toda a parentada em volta de uma mesa, nunca fui fã de carne. Meu almoço de domingo sempre fora um pedacinho de carne (só para não deixar meus tios decepcionados) + salada de batata + pão com alho + todos os outros aperitivos que não contivessem carne.

Minha rejeição a carnes se desenrolou de forma gradual pois fui largando um tipo de carne de cada vez. O motivo? Por nojo. O primeiro tipo de carne que minha mente começou a recusar foi a carne de frango, e eu não fazia ideia de que minha própria mente estava me conduzindo ao vegetarianismo passinho a passinho. Depois do frango, comecei a sentir nojo de carne de porco, e logo após, de carne de gado. Como eu ainda não sabia que estava me tornando vegetariana, fazia esforço para comer as "carnes disfarçadas": embutidos e hambúrgueres. Eu sabia que eram carne, mas tentava iludir minha mente e não pensar muito no assunto, até que um dia resolvi aceitar os fatos e me entregar ao pescetarianismo: uma ingesta que inclui peixes e frutos do mar.

Durante um bom tempo fui pescetariana, pois peixes e frutos dos mar eram os únicos tipos de carne que minha mente ainda aceitava sem grande hesitação. Não surpreendentemente, comecei a ter nojo de camarão, siri e qualquer outro animal que não fosse exclusivamente o peixe. Posso afirmar que, atualmente, ainda não tenho nojo de carne de peixe, mas, há alguns meses, decidi suspender seu consumo por espontânea vontade, e é aí que começa outra linha de pensamento.

Depois de passar alguns meses sem comer peixes, me dei conta de que não me fazia falta. Foi então que comecei a me questionar sobre alguns princípios que constituem o meu ser, e cheguei a conclusão de que respeito a vida dos animais. Não vivemos mais em uma era onde não existia outra fonte de alimento não proveniente da carne animal, o que me leva a acreditar que comer carne em 2019 é um tanto quanto primitivo, em meu ponto de vista - o blog é meu, então é o meu ponto de vista mesmo hehe. O ser humano se desenvolveu em diversas áreas do conhecimento, mas esqueceu de evoluir seu lado egocêntrico, que crê que tudo que o cerca foi criado para seu usufruto. Bastou eu me dar conta de que estou tirando vidas, de forma indireta, para me alimentar, que minha decisão foi tomada, e me tornei vegetariana com rótulo e tudo.

Prezo por um estilo de vida com respeito ao que me cerca, à natureza, seja fauna ou flora. Não sou apenas fauna, sou natureza. Sou tão natureza quanto uma vaca, um peixe, uma tartaruga, um girassol, a terra, o ar, o sol e a lua. Ainda não cheguei onde quero chegar, mas né, um passo de cada vez :)

15 comentários:

  1. É uma chatice ter que ficar se explicando pra essa gente. Mas enfim, admiro muito que você consiga isso. Infelizmente eu não consigo, amo tanto uma carne.

    Se não fez, poderia fazer um post sobre isso. Como conseguiu ser, o que você foi fazendo pra tirar esses alimentos da sua dieta. Iria amar saber.

    www.blogresenhando.travel.blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Júlia! Então, como falei no post, eu não fiz esforço. Eu não tentei propositalmente tirar a carne da minha ingesta. Foi minha mente que começou a recusar de pouquinho em pouquinho.

      E, Júlia, eu jamaaaaais sou a pessoa que julga a atitude dos outros, então se você ama carne, ok! Porém, já parou para pensar que, mesmo amando carne, você pode viver sem ela, e tentar fazer um esforço - caso você queira realmente começar a caminhar rumo ao vegetarianismo. Claro, se você não quiser, então ok também. haha :)

      Excluir
  2. Cada escolha uma expicação... aff A carne de porco (carne branca) é mmais dificil de fazer a digestão e se não for bem cozinhada transmite doenças [Dispenso] Eu adoro carne de churrrasco no RS aqui em Floripa eu como peixe preparado pelos meus avós... Mas não ´sinto falta da carne no meu dia-a-dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você não sente falta de carne no seu dia-a-dia, Camyli. Caso você queira se tornar vegetariana, seja qual for o motivo, o processo se torna mais fácil.

      Excluir
  3. A coisa mais inútil é discutir sobre esse tipo de coisa, né? Eu já tentei ficar sem comer carne e realmente não consigo, mas acho bacana quem é vegetariano ou vegano.

    Prazer, Jéssica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha simples e direta! Adorei, Jéssica! Eu acho que discutir sobre é sempre interessante, assim como discutimos sobre diversos outros assuntos. Creio que um diálogo equilibrado e respeitoso pode abrir os horizontes de ambos os lados, ou seja, essas discussões não devem surgir com o intuito de mudar a ideia do próximo, e sim como uma apresentação de opiniões amigável :)

      Excluir
  4. Eu acho muito difícil falar sobre o assunto porque eu como carne, quase diariamente, mas acho de verdade que vegetarianismo é o caminho. Na verdade o consumo consciente PRECISA ser caminho em TODOS os aspectos. E (talvez muito hipocritamente) me dá ânsia certas culturas como churrasco e rodízio onde uma quantidade absurda de animais morreu pra o pessoal se forçar a comer mais do que consegue pra "valer a pena" e se gabar depois... Em qualquer tipo de comida! Acho que, como você, tô passando por um processo, que é beeeeem mais lento, mas que vai resultar num consumo mínimo. Mesmo porque o agronegócio é uma indústria asquerosa, né, não consigo engolir gente morrendo de fome enquanto animais mortos vão parar no lixo porque tem mais carne produzida do que consumida, argh!
    Adorei seu relato. Deve ser um saco, mesmo, o povo enchendo por causa disso, mas a vida é sua, né, tá certa em vivê-la da melhor forma possível!

    ResponderExcluir
  5. Faz mais ou menos um ano e meio que virei vegana e aboli produtos de origem animal, testados em animais ou de empresas que promovem eventos de maus tratos e, com certeza, o PORRE é explicar pra esse povo que acha que é frescura/modinha e afins. Eu também nunca fui ligada a carne, então entendo que pra pessoas que gostam possa ser mais difícil, mas também faço o possível para conscientizar as pessoas sobre como é a alternativa mais válida para o futuro. Fico feliz que você tenha dado esses passinhos nessa direção maravilhosa de respeito a vida <3

    Beijitos

    ResponderExcluir
  6. Olá tudo bem ? bom não sou vegetariana mais admiro muito quem seja, e realmente deve chato ter que ficar explicando o por que da sua decisão.
    https://apenasdenise.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá, então eu tentei seguir por esse caminho também, mas não consegui hahaha e eu acho que sair da carne pra ir para os industrializados ainda consegue ser pior pois a gente mal sabe o que tem tanto ali. Eu to fazendo o caminho reverso deixando de comer esses hamburguers e tal por nojo mesmo.
    Enfim cada um com sua opnião, né?
    Entre "nós" pício

    ResponderExcluir
  8. Nossa que complexo... eu não comia carne, por nojo tbm. Só que tenhocuma doença genética, e meu corpo não é bom em absorver ferro... e a solução foi a carne bovina mal passada... Meu hematologista afirma que nosso corpo não absorve ferro que não é da carne... bom passei a comer carne e meus problemas realmente diminuiram

    ResponderExcluir
  9. Olha eu tenho fé pra comer legumes mas também carne, acho que as pessoas gostam de opiniar sobre tudo e é chato né? Cada um tenta levar a vida ou o estilo de vida da forma que quiser. Eu as vezes faço um mês só com proteínas, corto carne, amo um estilo de vida saudável, tô cortando até açúcar. Mas a questão do ser vegetariano não serve pra todos.

    ResponderExcluir
  10. Ah, que post maravilhoso! Eu, no mês passado, acordei do nada e decidi ficar um tempo sem comer carne. Consegui por duas semanas e foi maravilhoso, não senti falta nenhuma! Mas como moro com o meu namorado e ele é HIPER CARNÍVORO, toda vez que eu fazia a comida dele, fazia a carne e acabei cedendo (infelizmente).
    Na minha próxima compra mensal, quero comprar vários vegetais, frutas, legumes e etc para ir abandonando a carne aos pouquinhos! Apesar de não ter nojo, eu tenho pena e muitas vezes me sinto pena por comer um animalzinho que provavelmente foi maltratado para estar na minha mesa, logo em seguida.
    E, assim que eu conseguir eliminar a carne completamente da minha vida, pretendo ser vegana também. Mas sei que é um processo um pouco longo, por isso, tudo no seu tempo.
    Parabéns pelo post! Beijão! ♥

    http://www.vinteinvernos.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem? Algo que sempre aprendi com meus pais é não se preocupar com a opinião que os outros têm sobre nós. Sendo vegetariano ou não as pessoas sempre encontram algo para falar. Mudar nosso estilo de vida é algo que diz respeito aquilo no qual acreditamos em determinado momento. Se nos faz feliz e nos preenche então é suficiente. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  12. Conheci seu blog agora e já me dedeparei com esse post incrível. estou numa transição, as vezes como carne e na maioria das vezes não como. o meu maior problema é tirar o queijo da minha vida, essa parte eu gosto demais mas, estou tentando. muitos embutidos e industrializados eu já não como mais pelo simples fato de ver a origem e de saber como é feito e tantos outros motivos. Ainda estou me adaptando aos "espantos e frase" que eu vou ficar doente, sou fresca e mais um monte de coisas quando não tem carne no meu prato(lembrando que pessoas que não moram comigo dizem isso. porque aqui em casa toda a minha família está passando vários dias sem carne rs.
    Beijocas e amei seu blog.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo